Pra que contar carneirinhos?

Theo, com 5 anos, conversando com o pai antes de dormir:

– Boa noite, filho.
– Pai, sabe o que tem dentro da minha cabeça agora?
– O quê?
– Tem uma linha retângula, que tem uns risquinhos e uns números. São duas linhas retângulas uma assim e uma assim (mostra com a mão uma linha vertical e uma horizontal), aí tem os números e eu fico contando, sabe?
– Seeei. Boa noite, filho.
– Boa noite.

Obs: o pai do Theo é programador e a mãe ficou bem preocupada com essa herança genética se manifestando 🙂

mathematics

Imagem: pixabay

(história enviada pelo Mauricio)

 

Histórias da Mano

Manoela também coleciona histórias de crianças e compartilhou algumas aqui com a gente:

Certa vez, ela foi contar histórias para as crianças da primeira série de uma escola, que estavam estudando os contos de fada. Contou duas: um conto de fadas e um conto popular e, em seguida, propôs uma conversa:

– Essa segunda história é um conto de fadas?
– Nãããão! –  As crianças responderam
– Por que não?
E, então, um menininho se levantou e disse:
– Porque nela não tem mágica, só tem esperança.
Outro dia, em um buffet infantil onde Mano trabalhou, os monitores fizeram uma proposta: 
– Quem quer desenhar?
E um menino, chamado Caio e de 5 anos, respondeu sério com outra pergunta:
– Depende. É uma atividade?
– Como assim? – perguntou Manoela.
– Porque se for atividade eu não quero. Odeio atividade!

Barrigão

Com 5 anos, Cauã visitou seu padrinho, Pedro, que é casado com a Mariana, e que logo mais vai ser papai. Depois de curtir a barriga da Mariana, ele declarou:
 

– Quero ver logo a Manô de barrigão!

E, gritando para o outro lado da rua, onde estava seu pai, pediu:

– Papai, você pode por logo uma sementinha nesse teu bingulin?

– A sementinha já tá aqui, filho. – explicou o pai.
 
– Já? Já tem uma sementinha?
 
– Uma não, várias.
 
– Várias???? Duas?
 
– Não, Cauã, milhares.
 
– Milhares? (com olhos arregalados) Imagina o TAMANHO da barriga da Manô!!!