Diversas do Lúcio 2

Lúcio, agora com cinco anos e nove meses, volta a contribuir com suas perguntas e reflexões:

– Mãe, sabia que cada um tem seu próprio mundo e quando espreguiça e abre os olhos de manhã, sai do mundo só seu e entra no mundo real?!

– Mamãe, quando eu tiver 23 anos, eu vou ser presidente! E eu não vou deixar ter nenhuma fumaça, só a fumaça das cozinhas… e das fogueiras das festas também!

– Mãe!!!! Existe um pai de uma mãe, que é mãe desse pai?

PlanetaT

(imagem: sustentabilidadeparacriancas.blogspot.com)

 

Palavra Mágica

Thaís, com três anos, passava o dia no sítio de sua avó. Depois de brincar e correr para lá e para cá, ela entra apressada na cozinha e diz, um pouco autoritária:
– Quero água!
Sua avó, um tanto incomodada responde:
– Como é que se fala?
– Quero água!
– Não, Thaís, qual é a palavrinha mágica?
Thaís franze a testa, pensa por alguns segundos e muito animada responde:
– Ah, ABRACADABRA!!!

Privatização

A Lúcia (que já está pra fazer vestibular!) tinha 3 pra 4 anos e estava assistindo, muito séria, o Jornal Nacional. A notícia do dia era a privatização da Telebrás. De repente, ela saiu correndo e gritando:

– Mãe! Mãe!

– O que foi minha filha?

– O Fernando Henrique vendeu o nosso telefone!

Auto controle

Eric vivia se metendo em encrencas. Com 5 anos, já havia sido convidado a se retirar de duas escolas anteriores. A coordenadora pedagógica da escola atual estava tentando uma abordagem diferente, insistia em manter conversas periódicas com Eric, dando espaço para ele falar mais, lembrando sempre que era importante que ele percebesse melhor seus sentimentos, que se controlasse e extravasasse a raiva de outras formas que não fosse batendo nos colegas.
Em um certo dia, Eric entra na sala da coordenação com o rosto bem vermelho e tentando respirar fundo.
– O que foi Eric? – pergunta a coordenadora preocupada.
– É que eu tô se controlando, tô se controlando!

Melhor que manjar

Dudu, de 7 anos, foi almoçar na casa da tia e, para a surpresa de todos, comeu rapidamente, concentrado e…quieto!!! Comportamento raríssimo para um menino sempre conversador como ele é.

Intrigada, sua tia perguntou:
– Nossa Dudu, que beleza ver você comendo assim bonitinho, quietinho. Tá gostoso?

E, ainda com água na boca, ele respondeu:

– Ah, tia Mel, tá sim…

Com uma pausa, ele olhou para o alto, como que procurando uma definição melhor e completou:

– Esse almoço tá uma Jarra dos deuses!!!