Histórias de Clarice…

Transcrevo aqui dois registros encantadores retirados do caderno de Clarice Lispector…
“1954 – no aeroporto quando íamos de férias para o Rio, ele vê uma menina e me diz furtivo, afobado:
– Olha, uma menina bonita!
Ficou agitadíssimo e disse:
– Mamãe, quando eu vejo uma moça eu até sinto o cheiro do meu paninho! (o pedaço de pano com que desde que nasceu, ele dorme. Quando o pano era lavado ele reclamava a ausência de cheiro. Uma vez disse: mamãe, o paninho tem cheiro de mamãe!)”
“Pedro.
– A palavra “palavra” é ex-possível!
– Ex-possível?
– É! Gosto mais de dizes ex-possível do que impossível! A palavra “palavra” é ex-possível porque significa palavra.”
LISPECTOR, Clarice. Outros Escritos (Organização de Teresa Montero e Lícia Manzo). Rio de Janeiro: Rocco, 2005.

 

Álbum de família

Ciara é sobrinha da Ana Paula (a jornalista que fez aquela entrevista com o Jayden), tem 3 anos e 8 meses e mora na Irlanda. 
 
Certa vez, na casa dos avós, Ciara estava dormindo sozinha numa cama enorme de casal. A vovó Elizabeth se aproximou para dar um abracinho e ficar de chamego com a netinha.

 
– Oi, Ciara. Tudo bem?
Mas ela respondeu com muita seriedade:
 
– Prefiro ficar sozinha, por favor.
 
 

Outro dia, ela estava olhando o album de casamento dos pais com a tia Ana.

 
– Olha só a sua mãe, Ciara!
– Que linda!
– E olha o seu pai.
– Lindo, também.
– E esse aqui, quem é?
– É o vovô. Ele tá muito bonito, também…
 
O vovô, instalado na poltrona no canto da sala, ficou todo emplumado.
 
E Ciara completou:
 
-… parece um palhaço!
brum_palhacinho
fonte da imagem:
rabiscosdobrum.zip.net

Muito amor

A mãe do Marcos, de quase quatro anos, trabalhou bastante nas últimas semanas. Quando chegou em casa, depois de uma viagem à Brasília e muitas conquistas importantes, o pequeno pulou no seu colo, deu-lhe um gostoso abraço e, quando colocou as duas mãozinhas no rosto da mãe, se emocionou. Quando ele percebeu que estava chorando, logo disse:

– Mamãe, tô chorando de rindo!

abracomae

(imagem: mamaesdeplantao.blogspot.com)

 

Tênis poderoso

Luca, com 5 anos e 4 meses, quando ganha um tênis novo, gosta de perguntar:
– Qual o poder desse tênis? Correr muito rápido? Saltar muito alto?
Dia desses, ele ganhou um novo calçado de seu pai e, portanto, quis saber:
– Qual o poder deste tênis?

– De andar longas distâncias sem se cansar! – respondeu o pai orgulhoso.

Mas Luca precisou completar:

– Acho que ele tem também o poder de ser um pouco feio.

Diversas do Theo 6

Theo, com 4 anos e 2 meses, ficou inspirado semana passada e contribuiu bastante para o blog:
No final de uma tarde, fazendo bolo de cenoura:
– Agora vou colocar o fermento… (pausa)… Olha, o fermento é o aniversário do bolo!
– Por que, Theo?
– Porque ele faz o bolo crescer!


Em um momento antes de dormir:
– Ô mãe, quando eu crescer eu quero ser tudo, tá bom?

E no dia seguinte no carro, no meio de uma conversa com o pai:
– … e como é a sua mãe? – pergunta Mauricio.
E depois de uma breve pausa, Theo responde:
– Ela é legal, é grande e é muito gostadora das pessoas.